Sábado, 22 de Junho de 2024
°C °C

Bebê de cinco meses deixada sozinha em casa morre em ataque por cachorro, diz polícia

Responsáveis foram presos em flagrante por omissão na guarda de animal perigoso e por homicídio culposo, quando não há intenção de matar

05/06/2024 às 19h36
Por: Redação Umirim Notícias Fonte: Diário do Nordeste
Compartilhe:
Bebê de cinco meses deixada sozinha em casa morre em ataque por cachorro, diz polícia

A bebê Isis da Silva Sobrinho, de cinco meses, morreu após ser atacada por um cachorro vira-lata na terça-feira (4). O caso aconteceu no município Cidade Ocidental, em Goiás, depois que os pais dela saíram para fazer compras Ela foi deixada dormindo no sofá, e o tio deveria ficar atento à Isis. No entanto, ela foi atacada pelo animal da família, e arrastada até o quintal de casa. 

Conforme o g1, a Polícia Civil investiga a ocorrência, e os responsáveis por Isis foram presos por homicídio culposo, quando não há intenção de matar. Eles também foram presos em flagrante por omissão na guarda de animal perigoso. Os dois pagaram fiança de R$ 1,4 mil e foram soltos.
Durante depoimento, o tio disse que ficou em outra casa no mesmo lote após o pai da criança, e irmão dele, sair. Ele acreditava que a mãe ainda estava na residência com a bebê. 

Porém, ouvir Isis chorar e a encontrou com marcas de mordida no quintal. Apesar de realizar o resgate e a levar a uma unidade hospitalar, ela não resistiu às lesões na cabeça e às dilacerações pelo corpo. 

CACHORRO ESTAVA PRESO
A avó da criança, que pediu para não ser identificada, disse que o cachorro era brincalhão, nunca tinha atacado ninguém e estava na família há cinco anos. Antes de ocorrer o acidente, os familiares tinham deixado o animal preso, mas ele escapou por um buraco na grade. 

A Polícia Militar (PM) foi acionada pelos médicos que atenderam Isis. A delegada Dilamar de Castro, responsável pelo caso, que as investigações apuram se ocorreu algo a mais, além do ataque do cachorro. 

"O que a gente vai fazer agora é tentar entender o que aconteceu anteriormente a morte dessa criança. Se houve algum evento além desse ataque do animal da família. O legista que fez a autópsia, disse que existem lesões que são compatíveis com o ataque de animal", declarou Dilamar em entrevista à TV Anhanguera.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.