Sábado, 22 de Junho de 2024
°C °C

Jovem de 19 anos morre após celular explodir enquanto carregava

A vítima pode ter inalado fumaça enquanto dormia e foi encontrada pelo Corpo de Bombeiros no Acre

25/05/2024 às 07h48 Atualizada em 05/06/2024 às 23h39
Por: Redação Umirim Notícias Fonte: Diário do Nordeste
Compartilhe:
Jovem de 19 anos morre após celular explodir enquanto carregava

Um rapaz de 19 anos perdeu a vida depois do celular explodir ao ser carregado próximo da cama na qual a vítima dormia, na noite desta quinta-feira (23), em Rio Branco, no Acre. A causa da morte ainda é investigada pela Polícia Civil.

O jovem foi identificado como João Henrique Morais de Souza, que morava no Bairro Base, para onde uma guarnição do Corpo de Bombeiros foi para atender a ocorrências. A casa foi isolada para a realização da perícia. As informações foram publicadas pelo portal g1.

O tenente Francimar Ely Souza, em entrevista à Rede Amazônica, explicou que os bombeiros tiveram dificuldade para acessar o local porque a residência já estava trancada.

"A gente fez a entrada forçada na porta, identificou o foco do incêndio que estava acontecendo naquele local, no quarto. Fizemos o combate a esse foco e, em seguida, a gente identificou a vítima e fez a retirada".

Os resultados periciais ainda serão concluídos, mas o tenente avalia que aparentemente a vítima não tinha grandes lesões relacionadas ao fogo e que causassem a morte.

"É uma questão que vai ser identificada pelo médico legista, mas visualmente ali não tinha grandes sinais de carbonização. Tinha as queimaduras ali, primeiro, segundo grau, mas não tinha grandes marcas. O ambiente estava com bastante fumaça e o quarto não tinha ventilação. Ele provavelmente deve ter inalado bastante fumaça ali naquele local", relatou.

ROTINA DO JOVEM
O cunhado da vítima, Gilberto César, informou que João Henrique dormia quando tudo aconteceu e também não acredita que as queimaduras foram a causa da morte.

"Ele não largava o telefone. Ficava sempre com a namoradinha, mas não largava o telefone. A perícia que vai realmente constatar o porquê [do incêndio]", completou.

João Henrique nasceu na cidade de Bujari, a 25 km da Capital, e estava há somente três meses na casa.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.