Sábado, 22 de Junho de 2024
°C °C

Hepatite fulminante: entenda a doença que agravou quadro de saúde de Sofia Valim

A filha do prefeito de Caucaia morreu no sábado, 9, após dois dias da realização de transplante de fígado

13/12/2023 às 13h29 Atualizada em 10/02/2024 às 18h48
Por: Redação Umirim Notícias Fonte: O Povo
Compartilhe:
Sofia Valim morreu aos 19 anos, após passar por um transplante de fígado.
Sofia Valim morreu aos 19 anos, após passar por um transplante de fígado.

Sofia Valim, filha do prefeito de Caucaia, Vitor Valim (PSB), e da empresária de comunicação, Gaída Dias, morreu no último sábado, 9.

A influenciadora digital estava internada desde o dia 3 de dezembro no hospital Monte Klinikum, vítima de uma hepatite fulminante no fígado. A informação foi dada pelo portal Frisson, assinado pela mãe de Sofia. 

A jovem de 19 anos teve a morte confirmada pelos pais dois dias depois de realizar cirurgia de transplante do fígado. O órgão foi doado por uma pessoa compatível após dois dias de Vitor Valim comunicar a urgência do estado de saúde de Sofia.

Sofia teve morte cerebral e a família decidiu doar os órgãos da jovem para a fila de transplante do Sistema Único de Saúde (SUS).

Entenda o que é a hepatite fulminante
A doença que levou Sofia à internação é a condição mais grave que pode atingir o fígado. Ela é preocupante pelo seu desenvolvimento rápido e o nível de comprometimento do órgão. A doença pode ser detectada por exames de sangue e testes de função hepática.

O quadro pode está ligado a infecção dos cinco vírus da hepatite (A, B, C, D, E), e/ou o uso de medicamentos (antibióticos, psicotrópicos, antidepressivos, chás para emagrecimento, remédio para diabetes e entre outros).

Principais sintomas:
•    ausência de apetite
•    mal-estar
•    náusea
•    vômito 
•    febre
•    dor na parte superior da barriga
•    urina escura 
•    olhos amarelos 
•    raciocínio lento 
•    fala arrastada

Tratamento da doença: pela gravidade da doença, uma dos principais tratamentos é o transplante de fígado, ou o suporte com medicação, visando a regeneração do órgão. Para prevenir o quadro é importante realizar o esquema vacinal de hepatite A e B, oferecido nos postos de saúde, e não tomar remédios sem prescrição médica ou abusar de bebida alcoólica.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.