Sábado, 22 de Junho de 2024
°C °C

Macaco com suspeita de raiva é resgatado após atacar família no Ceará

Animal foi levado para o Centro de Zoonoses, onde ficará em observação e passará por exames.

26/09/2023 às 21h16 Atualizada em 29/09/2023 às 16h05
Por: Redação Umirim Notícias Fonte: G1/CE
Compartilhe:
Sagui resgatado pelos bombeiros ficará em observação no Centro de Zoonoses de Juazeiro do Norte.
Sagui resgatado pelos bombeiros ficará em observação no Centro de Zoonoses de Juazeiro do Norte.

Um macaco sagui foi resgatado pelos bombeiros após invadir uma casa e tentar atacar uma família e um cachorro em Juazeiro do Norte, no interior do Ceará. O caso aconteceu nesta segunda (25) e a suspeita é de que o animal estava infectado pelo vírus da Raiva. 

Segundo o Corpo de Bombeiros, o animal tentou atacar a família e o cão de estimação por "várias vezes", desde o domingo (24). O animal havia mordido frutas, mas sem se alimentar, e "demonstrava irritabilidade e agitação anômala". 

Durante o resgate, os agentes usaram uma rede para imobilizar o bicho, que foi levado ao Centro de Zoonoses municipal para a investigação do contágio por raiva.

Segundo a médica veterinária, Liliane de Oliveira, o sagui ficará em observação durante 15 dias para realizar o diagnóstico. 

CENÁRIO NO ESTADO
De 2007 a 2016, houve cinco óbitos por raiva humana no Ceará, registrados nos municípios de Camocim (mordida de um sagui, em 2008), Chaval (cão, em 2010), Ipu (sagui, 2010), Jati (sagui, 2012) e Iracema (morcego, 2016).

Há sete anos sem registrar óbito por raiva humana, a Sesa confirmou em maio deste ano um novo óbito pela doença. Um agricultor do município de Cariús, de 36 anos, foi agredido por um sagui em fevereiro deste ano. A procura por atendimento só ocorreu no fim do mês de abril, após o início dos sintomas da doença.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.