Quinta, 26 de Novembro de 2020
Polícia POLÍCIA

Morre segundo funcionário feito refém por criminosos e baleado durante ação da PRF na BR-116

Clodevaldo Pacheco foi atingido por cinco disparos de arma de fogo. Também morreu durante a intervenção policial o vendedor Alexandre de Sousa Santiago

21/10/2020 21h44 Atualizada há 1 mês
Por: Redação Umirim Notícias Fonte: Diário do Nordeste
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) disse ter prestado socorro aos feridos e os encaminhado ao Hospital de Chorozinho.
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) disse ter prestado socorro aos feridos e os encaminhado ao Hospital de Chorozinho.

Morreu na tarde desta quarta-feira (21) o segundo funcionário de uma empresa do ramo alimentício, que foi feito refém por criminosos e baleado durante perseguição policial em Chorozinho, Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Clodevaldo Pacheco foi alvejado na última segunda-feira (19).

Pacheco foi socorrido pelos próprios agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) envolvidos na ocorrência e encaminhado ao Hospital de Chorozinho. Devido à gravidade dos ferimentos, o funcionário foi transferido ao Instituto Doutor José Frota (IJF), em Fortaleza, que confirmou o óbito.

De acordo com policiais militares que auxiliaram no socorro, Clodevaldo foi atingido por cinco disparos de arma de fogo, nas costas. A vítima completou 49 anos de idade nesta quarta-feira (21).

Outro funcionário da empresa de alimentos sequestrado na ação da última segunda-feira morreu. Alexandre de Sousa Santiago estava no mesmo carro que o colega de trabalho foi alvejado e não resistiu aos ferimentos. O corpo de Alexandre foi enterrado na tarde dessa terça-feira (20), no Cemitério Parque da Paz.

Clodevaldo e Alexandre foram feitos reféns por dois homens identificados como Leandro Silva do Nascimento e Edson da Silva Nascimento. A dupla foi presa e, por decisão da Justiça Federal, as prisões em flagrante foram convertidas em prisões preventivas. Edson também foi baleado e segue hospitalizado.

A empresa na qual as vítimas trabalhavam lamentou as mortes dos colaboradores e disse prestar apoio às famílias das vítimas. A empresa informou que Clodevaldo trabalhava como auxiliar de vendas e fazia parte do quadro de profissionais desde 1991. Já Alexandre, desde 1995.

Perseguição

O assalto à carga aconteceu em um restaurante as margens da BR-116. Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF), às 11h40 da segunda-feira (19),  no quilômetro 55 da BR-116, no município de Chorozinho, Ceará, agentes receberam solicitação de apoio de uma equipe da Polícia Civil do Ceará para realização de abordagem a um veículo roubado que circulava na rodovia com indivíduos armados.

"Os policiais avistaram o veículo e passaram a acompanhá-lo, juntamente com a viatura da polícia civil, comandando por diversas vezes ordem de parada. No entanto, o condutor desobedeceu e tentou fugir. Após um acompanhamento de cerca de 12 quilômetros, o veículo parou e o passageiro da frente efetuou disparos de arma de fogo contra os policiais que revidaram a injusta agressão", segundo trecho da nota da PRF.

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) negou que policiais civis tenham participado presencialmente da perseguição. De acordo com a Pasta, civis fizeram acompanhamento do veículo à distância com auxilio das câmeras de videomonitoramento "e por ele estar trafegando, em uma rodovia federal passaram a informação para equipes da PRF, que interceptaram o veículo e tentaram realizar uma abordagem". O caso é investigado pela Polícia Federal.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.